Máxima
Facebook MáximaTwitter MáximaInstagram MáximaGoogle News Máxima
Famosos » Assédio

Gabriela Versiani confessa já ter sido vítima de assédio virtual: “Palavras esdrúxulas, nudes explícitos e vídeos de homens pelados”

No Mês da Mulher, a atriz e influenciadora abre o coração num papo exclusivo sobre feminismo, homofobia e preconceito pontuando situações já vivenciadas

Máxima Digital Publicado em 15/03/2021, às 19h17

Gabriela Versiani abre o coração num papo exclusivo sobre feminismo, homofobia e preconceito pontuando situações já vivenciadas
Gabriela Versiani abre o coração num papo exclusivo sobre feminismo, homofobia e preconceito pontuando situações já vivenciadas - Divulgação

A internet é um meio de comunicação que veio para mudar a vida de muita gente, com a inclusão digital, grande parte da sociedade tem acesso a todas as redes sociais, fator que une a todos globalmente. Entretanto, a internet em um lado mais sombrio. 

É inevitável não citar os crimes cibernéticos que seguem remanescendo.

Em um bate-papo super aberto e exclusivo, a influenciadora Gabriela Versiani  abriu seu coração e contou que já passou por experiências negativas de assédio virtual que violaram o seu íntimo.

A modelo confessou ter sido vítima, mas que hoje em dia sabe lidar muito melhor com o assunto. Porém, sabe que não é uma realidade de outras mulheres.

“A internet chegou para mudar e facilitar a vida de muita gente, mas precisamos fazer com que determinados grupos entendam que ali não é 'terra de ninguém', o machismo na internet ainda é extremamente presente e acredito que devemos pensar numa maneira de mantermos as mulheres seguras desses ataques em forma de abordagens violentas, eu já sofri muito com assédio virtual, palavras esdrúxulas, diversos nudes altamente explícitos e vídeos assustadores de homens pelados, me causam um verdadeiro nojo. Atualmente consigo ignorar sem que abale meu psicológico, mas acredito que muitas mulheres ficam abaladas e precisam de soluções para essas invasões do nosso privado, e um apoio contínuo que seja capaz de amenizar esse trauma.”, revelou.

Sem tirar o compromisso com o seu papel como influenciadora, Gabriela sabe que nessa luta contra a perseguição online, a sua vivência e de outras mulheres são um grande diferencial nesse processo de aprendizado.

“Apesar de ser uma tarefa tão delicada, acredito que ninguém melhor do que mulheres para agregar nesse cenário, na verdade eu diria que uma mulher à frente de qualquer coisa é sinônimo de sucesso (risos), tendo local de fala e vivência nisso, podemos apresentar nossas experiências para que homens que ainda estão enraizados no machismo nos ouçam e aprendam. Não queremos ser professoras de ninguém, nosso dever é expor o que vivemos e o quanto nos fere, e com isso tentar modificar esse panorama assustador e ultrapassado", disse.

Ela aproveitou para revelar a sua ligação com o feminismo e como é o seu processo de entendimento da luta. "É de eterno e diário aprendizado, é sobre igualdade de gênero e empatia, todas nós crescemos em uma sociedade extremamente machista e vamos desconstruindo isso ao longo da vida, entendendo e vendo que essa opressão mata milhares de mulheres diariamente, todos deveríamos ser feministas em prol da conformidade do gênero.”, explicou.

Outra face da internet são os ataques homofóbicos que alguns insistem em cometer o crime. Homofobia consiste na intolerância, discriminação ou qualquer manifestação de repúdio à homossexualidade e à homoafetividade. A repulsa às diferentes formas de orientação sexual representa um desrespeito às liberdades básicas garantidas pela Declaração Universal dos Direitos Humanos e pela Constituição Federal. A pena pode dar de 3 a 5 anos de prisão. 

Bissexual assumida, a atriz contou que já viveu ataques homofóbicos na internet e que atualmente, prefere ignorar para que seu psicológico não seja abalado.
Minha orientação sexual nunca foi um problema pra mim, já sofri ataques homofóbicos na internet várias vezes, mas ignoro, não dou ideia, quando começo a ler e vejo que é algo ofensivo nem termino, questionar a orientação sexual de alguém nos dias de hoje é muita ignorância, eu vim assim ao mundo e sou feliz assim.”, finalizou.


Março é o Mês da Mulher na Máxima! Nosso intuito é fazer você, mulher, se enxergar por dentro e por fora e se valorizar. É fazer você perceber que é incrível, guerreira e que merece tudo de melhor na vida, sim!

Fique de olho no nosso site para conferir textos necessários, profundos, e escritos com o respaldo de profissionais MULHERES também. 

O especial MÊS DA MULHER vai de 1 a 31 de março.

ACOMPANHE AS NOVIDADES MAIS QUENTES DO MUNDO DOS FAMOSOS PELO INSTAGRAM TAMBÉM. CLIQUE AQUI