Máxima
Busca
Facebook MáximaTwitter MáximaInstagram MáximaGoogle News Máxima
LGBT / LGBT

"Estamos mais livres para sermos bichas", afirma Edu do Diva Depressão

O apresentador falou sobre representatividade LGBTQIAPN+ e de seu casamento com seu parceuro de trabalho, Fiih

Máxima Digital Publicado em 06/10/2023, às 11h20

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
"Estamos mais livres para sermos bichas", afirma Edu do Diva Depressão - Instagram
"Estamos mais livres para sermos bichas", afirma Edu do Diva Depressão - Instagram

Há mais de 10 anos na internet, Edu Camargo e seu marido, Fiih Oliveira, Diva Depressão, acumulam quase 1 milhão de seguidores nas redes sociais e mais de 3.2 milhões de inscritos no canal do Yotube. 

Em entrevista ao iG Queer, Edu falou sobre as mudanças na internet, representatividade na comunidade LGBTQIAPN+ e seu casamento com Fiih.

“Eu enxergo a internet hoje como uma plataforma de constante mudança. A gente tenta acompanhar, mas óbvio que também escolhemos (em quais plataformas trabalhar)”, disse ele, que atualmente apresenta o reality Corrida das Blogueiras em parceria com o marido e com a Dia Estúdio, além dos conteúdos para as outras redes sociais.

“O nosso 'casamento' com a Dia Estúdio deu muito certo porque eles também têm essa cultura de fazer coisas novas todos os anos”, continuou.

Assim como grande parte da comunidade LGBTQIAPN+, Edu também foi vítima de homofobia, principalmente durante o ensino fundamental: “Eu sofri muito bullying porque já tinha um jeito mais afeminado, mas também não entendia direito (a sexualidade)”.

“Na pré-adolescência eu entendi que era gay, mas ainda não queria aceitar. Quando fui para o ensino médio, em uma escola pública, entre 2003 e 2004, eu convivi com todo tipo de gente. Eu não consegui me assumir logo de cara, mas consegui me sentir um pouco mais confortável em usar uma roupa diferente, prender o cabelo de um jeito diferente, de colocar um óculos”, contou.

“Lá eu consegui me sentir um pouco mais livre, porque até mesmo os meninos mais héteros que andavam mais juntos, eles não mexiam com a gente, porque o ambiente era muito diverso”, completou.

O influenciador reconhece que o casal é um exemplo para as pessoas que os acompanham, mas afirma que está longe de  “querer representar todo mundo.”

“Eu acho que é um peso muito grande você se colocar como representante de uma comunidade. A gente está longe de ser um casal perfeito, a gente tem os nossos problemas, a gente tem as nossas brigas, a gente tem as nossas diferenças, então é uma vida de um casal comum. A gente tenta mostrar isso da forma mais natural possível", falou.

Edu e Fiih estão juntos há mais de 14 anos e o apresentador falou que tenta trazer o realismo de seu relacionamento para a internet e afirmou que ele e Fiih têm “dias muito bons, fases muito boas e dias que a gente está brigando, dias que a gente não concorda.”

“Eu cresci numa família toda hétero, vendo os casamentos dos meus tios, e o nosso casamento é muito parecido [...] A gente ainda trabalha junto, então é um agravante", continuou.

"Você briga no meio do trabalho, vai cada um para um lado, porque hoje a casa é grande, mas precisa resolver o trabalho, o trabalho é nosso, então muitas vezes é difícil, mas eu acho que a terapia melhorou muito o nosso convívio. A gente também respeita muito o espaço um do outro", acrescentou.

“Cada relação é uma relação, e eu acho que eu só tenho esse tempo todo de relacionamento porque é com o Felipe. Talvez se fosse uma outra pessoa diferente não teria durado tanto. É muito difícil", continuou.

“A gente passou por um rompimento antes mesmo de começar com o Diva Depressão e ficamos quase cinco meses separados até a gente entender que realmente queria reatar. Fora esse rompimento, muitas vezes a gente brigou e pensou: ‘Vamos acabar com tudo, não dá mais’. Depois que a ‘poeira desce’, a gente vê que não era bem assim. A gente se ama", finalizou.

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!