Reveja a alimentação do seu bichinho e saiba como protegê-lo

3 dicas para conservar a saúde dos pets

Máxima Digital

A nossa comida pode dificultar o processo de digestão do bichinho e causar diarreias e outros problemas no estômago | <i>Crédito: Shutterstock
A nossa comida pode dificultar o processo de digestão do bichinho e causar diarreias e outros problemas no estômago | Crédito: Shutterstock

É comum para as pessoas que não estão acostumadas a conviver com um pet dar um pouco da sua comida a eles, por não resistir àquela carinha de cachorro sem dono. Mas é importante lembrar que essa não é uma prática saudável para o seu amiguinho, o Vet Quality Centro Veterinário 24h separou algumas dicas para garantir que seu animal passe pelas visitas sem prejuízos à saúde. Afinal, cuidar da alimentação dos cães e gatos é essencial.

 Não ofereça sua comida, muito menos os doces

 Evite ao máximo dar a sua comida para o animal, a menos que tenha alguma recomendação do veterinário. A nossa comida pode dificultar o processo de digestão do bichinho e causar diarreias e outros problemas no estômago. Doces então, nem pensar. Eles são prejudiciais ao organismo dos nossos pets. Para que o animal tire o foco da comida, o ideal é distraí-lo com os petiscos, brinquedinhos e brincadeiras. 

 Sirva a ração aos poucos durante o dia

 Oferecer ração ao seu animal é a melhor maneira de garantir que ele ingira todos os nutrientes e vitaminas que precisa para estar sempre saudável, pois é um produto desenvolvido especialmente para isso.

Procure fracionar a quantidade de ração diária (recomendada para a sua idade e peso) e oferecê-la cerca de três vezes ao dia. Assim, o seu animal não come tudo de uma vez e vai ter sempre o que beliscar na hora que pintar aquela fome.

 Não exagere nos petiscos

 Dar um petisco ao animal é uma forma muito usada por seus donos para tirá-lo de um ambiente ou fazer com que ele tenha algum comportamento específico. Mas é preciso saber que o excesso de snacks também pode fazer mal ao bichinho, mesmo que o alimento seja específico para ele. Sempre confira na embalagem do produto a quantidade máxima recomendada por dia, além de perguntar ao veterinário qual o petisco mais apropriado para as necessidades do seu animal.

05/02/2017 - 13:00

Conecte-se

Revista Máxima