Máxima
Facebook MáximaTwitter MáximaInstagram Máxima
Saúde e Bem Estar » Pele perfeita

Saiba tudo sobre microagulhamento, técnica que conquistou famosas em busca da pele perfeita

A técnica estimula o colágeno e a elastina para a restauração da pele

MÁXIMA Digital Publicado em 20/07/2019, às 14h00 - Atualizado em 22/08/2019, às 01h40

Viviane Araujo
Viviane Araujo - Reprodução/Instagram

Quem não deseja ter a pele perfeita? Homens e mulheres fazem máscaras faciais, peeling, usam produtos caros e tudo o que for necessário para conseguir um rosto iluminado e descansado.

Uma técnica está chamando a atenção das famosas recentemente: o microagulhamento. Viviane Araujo, Luciana Gimenez e Kelly Key foram algumas das artistas que já apostaram no procedimento.

O miscroagulhamento consiste em, como o próprio nome já diz, furar a pele com agulhas minúsculas. Isso faz com que o organismo produza mais colágeno e elastina para a restauração dessas lesões.

Cristina Ávila, esteticista do Studio Nanno, explica como funciona: “Esses componentes são essenciais para a firmeza da pele e essa produção faz com que toda a estrutura da pele seja refeita, reorganizando inclusive as fibras internas e, dessa forma, reduzindo as rugas, cicatrizes de acne e trazendo mais viço e firmeza para o rosto e corpo."

PRECISA FURAR O ROSTO?

A esteticista explica que, às vezes, a pele não permite a penetração de alguns ativos através de cremes faciais, por exemplo. Isso porque a pele é uma barreira natural.

E completa: “A lesão provocada pelas agulhas facilita a penetração de ativos aumentando muito os resultados esperados no tratamento."

INDICAÇÕES

Fique atento! O procedimento é indicado para pessoas com flacidez, rugas, cicatrizes atróficas – aqueles buraquinhos que ficam na pele –, cicatrizes de acne, estrias, linhas de expressão e pode ser usado em fototipos altos, ou seja, de todos os tons de pele.

CONTRAINDICAÇÕES

Agora, se você tem problemas de coagulação sanguínea ou usa anticoagulantes, se você tem diabetes não controlado, câncer e tem lesão ou doença de pele ativa na região que será tratada, é melhor não realizar o procedimento.