Máxima
Facebook MáximaTwitter MáximaInstagram MáximaGoogle News Máxima
Comportamento / Internet

Especialista dá dicas de como perder o medo para gravar vídeos online

Gabi Salles comentou alguns truques que podem ser usados para quem teme falar na frente das câmeras

Máxima Digital Publicado em 09/06/2021, às 15h00

Especialista dá dicas de como perder o medo para gravar vídeos online - Freepik
Especialista dá dicas de como perder o medo para gravar vídeos online - Freepik

Falar na frente das câmeras nem sempre é uma tarefa fácil. O medo e a insegurança rondam os pensamentos e parece que nada funciona. 

Gabi Salles é especialista no tema e deu algumas dicas de como driblar esses sentimentos negativos na hora de gravar vídeos para a internet. 

"Eu poderia ficar horas escrevendo sobre como eu acredito nesse mar azul de oportunidades e como gravar video está diretamente conectado a agarrar essas oportunidades, mas eu vou me ater ao que eu acredito: eu amo a ideia de transformar a vida das pessoas que estão do lado de lá da câmera.", comentou. 

Gabi explicou como funciona a lógica da internet: "Eu vejo de um lado, pessoas que transbordam conteúdo que poderiam ajudar outras pessoas. Como, por exemplo, uma enfermeira que ajuda mães a amamentarem dando orientações que as pode livrar de um peito dolorido e empedrado de leite. E eu vejo do outro lado, milhares de mães sedentas por informações de qualidade. E o que acontece é que provavelmente essa enfermeira está apenas no mundo offline, ajudando pouquíssimas mães por dia. E as vezes até com dificuldade de conseguir novas clientes. Se essa enfermeira for para o online e começar a gravar vídeos com seu conteúdo ela tem a chance de escalar a transformação que ela pode entregar. Ela não ajuda mais uma ou outra mãe, ela ajuda dezenas, centenas, milhões de mães. E antes que você me pergunte: 'Mas ela vai entregar o conteúdo de graça assim? De bandeja? Ela vai preferir cobrar de poucas do que fazer de graça para muitas… não?'. Se ela entender como funciona a lógica da internet: NÃO.".

"Quanto mais conteúdo gratuito você entrega e produz, mais as pessoas confiam no seu método e confiam que você é autoridade no assunto. As pessoas que ficam satisfeitas só com o conteúdo gratuito, dificilmente pagariam pelo serviço. Já as pessoas que pagariam e encontram seu conteúdo, passam a confiar em você e querem te contratar! Não vão querer contratar um outro profissional que não gerou essa conexão.", explicou. 

"O mercado digital não é para os 'escolhidos'. O digital é para quem entende que uma hora as coisas acontecem. Você só precisa persistir e manter o foco que é sempre sobre pessoas. São pessoas que querem consumir conteúdo e se conectar com outras pessoas.", pontuou. 

A especialista comentou: "Eu acredito que o video seja uma forma de gerar conexão entre pessoas. E escolhi falar sobre isso especialmente para motivar pessoas a trazerem o que elas têm a oferecer para superfície.".

Gabi disse que já concluiu que se expressar por vídeos é uma excelente forma de crescer online. "Eu não só acredito como já testei muito para vir defender essa bandeira. Pessoas se conectam com outras pessoas! Não adianta só postar um texto incrível com um design super legal. O que as pessoas querem ver, especialmente no Instagram, é outras pessoas! Para isso é necessário postar não só foto, mas vídeos! Independente do número de seguidores, quem te acompanha quer saber o que você pensa, como você vive, quais as novidades… elas querem te ver falando! Ainda que você produza um conteúdo super técnico ou corporativo, tem que ter a cara de alguém, a forma de falar de alguém, a entonação de uma pessoa de verdade.", declarou.

A especialista comentou sobre o medo que as pessoas têm de falar na frente das câmeras. 

"Eu sei que esse início é desafiador. Eu me auto-boicotei algumas vezes e tive que criar artifícios para isso não me paralisar. Primeiro: sinta-se abraçada, é difícil mesmo, mas se você quiser fazer acontecer, você vai conseguir! Quando a gente quer muito uma coisa a gente encontra forças que a gente nem sabia existirem. Como provavelmente você já acompanha um exército de boas influencers, é natural que você se compare e até se sinta ridícula na frente da câmera. Eu pelo menos me senti assim (às vezes, ainda me sinto)… E é nessa hora que o caminho mais fácil é desistir. Mas desistir pode te afastar de um sonho, pode te afastar de se sentir capaz de romper essa barreira inicial. E uma coisa é fato, a gente só fica boa em gravar video gravando! A gente nunca se sente 100% preparada. Então se sua vontade é fazer com que sua voz seja ouvida, seja pra ensinar alguma coisa ou para inspirar pessoas… grava hoje! Grava agora! Paga seu celular e grava aí, não deixa para depois, não deixa para lá.", comentou. 

Ela continuou: "E especialmente para quem está começando e fica colocando impedimento eu preciso ser 'brava' quando falo isso: os maiores influencers do Brasil começaram sem estrutura nenhuma! Você não precisa de câmera profissional, você não precisa do ring light das blogueiras… você só precisa de você e da vontade de trazer o que tá aí dentro de você para superfície.".

Gabi listou cinco dicas para quem quer começar uma carreira na internet: 

"1. Comece agora: quanto mais você gravar, vai segura vai se sentir.

2. Elimine o medo de julgamento: se achar que o medo do julgamento da prima, da tia, do colega da escola… enfim, das pessoas que te seguem é o que te empaca, cria outro perfil e começa 'escondido'. Ou bloqueia essas pessoas para não verem seus stories, por exemplo. Só não deixe de fazer por medo de julgamento. Para isso tem solução.

3. Não fale para a câmera, fale para uma pessoa, fale com você mesma: comece gravando usando a câmera frontal do celular. É comum que as pessoas travem com a impessoalidade da lente da câmera. A estratégia de gravar olhando no seu próprio olho, como se tivesse falando com outra pessoa, pode te ajudar.

4. Não se leve a sério: ninguém gosta de gente perfeitinha. Se permita ser você mesma, com sua personalidade e até suas esquisitices, não se esconda atrás de um personagem, isso não é sustentável nem saudável.

5. Não seja egoísta: é isso mesmo que você leu. Não seja egoísta. Tem gente do lado de lá precisando do seu conteúdo. Vai continuar sentada em cima desse projeto e negando transformação para pessoas que precisam de você por mais quanto tempo?", listou. 

A especialista comentou sobre a insegurança e como ela pode atrapalhar na hora de produzir conteúdos para a internet. 

"Com certeza, já acompanhei uma influencer que ficou 2 dias inteiros para gravar um video de 40 minutos porque ela estava se julgando muito, ela travava, parava… A insegurança e o medo de falar pra câmera vêm muito em função do medo de julgamento e também da impessoalidade da câmera. Quando entendi que eu não falo para câmera e, na verdade, a câmera é só um canal com quem tá do lado de lá querendo meu conteúdo, ficou muito mais natural.", comentou. 

Por fim, ela ensinou mais alguns truques para deixar o medo e a insegurança de lado na hora de gravar vídeos. 

"Lembra que é SEMPRE SOBRE PESSOAS. Tem uma pessoa do lado de lá precisando do seu conteúdo, fale para ela! Entregue a transformação que ela precisa através do seu conteúdo. Não deixe que o que está em torno disso te paralise. O foco é na pessoa que precisa da transformação e você pode ser uma facilitadora no processo. Isso vai te dar força para gravar seus vídeos sem medo de ser feliz! Uma única vida transformada já á coisa para caramba. Não é sobre número de views, likes e compartilhamentos, é sobre PESSOAS que precisam de você e do seu conteúdo. Bota para fora o que tá aí dentro querendo sair, eu quero ouvir.", finalizou. 

ACOMPANHE AS NOVIDADES MAIS QUENTES DO MUNDO DOS FAMOSOS PELO INSTAGRAM TAMBÉM. CLIQUE AQUI