Máxima
Facebook MáximaTwitter MáximaInstagram MáximaGoogle News Máxima

Protetor dos animais

Sensibilizado com os relatos de agressões e abandono, o biólogo Mikael Freitas (SP), 28 anos, resolveu criar uma ONG para prestar socorro aos casos mais complexos, que pedem ajuda especializada

Texto: Patrícia Affonso Publicado em 19/09/2016, às 11h44 - Atualizado em 22/08/2019, às 01h40

Em quatro anos, cerca de 200 animais já foram ajudados pelo Mapaa com resgate, auxílio veterinário, cirurgias, entre outros serviços
Em quatro anos, cerca de 200 animais já foram ajudados pelo Mapaa com resgate, auxílio veterinário, cirurgias, entre outros serviços - ARQUIVO PESSOAL
Eu já havia trabalhado com a questão ambiental em algumas organizações há uns quatro anos e sentia uma insatisfação muito grande, um desejo de contribuir mais. Foi quando veio a ideia de fundar o Instituto Mapaa (Meio Ambiente e Proteção Animal), caminho que encontrei para unir forças e lutar pelo que acredito. Hoje, nossa equipe atua sobre diversas frentes. A primeira delas é o projeto de Resgate e Adoção: salvamos animais em situação de risco e vítimas de maus-tratos e encaminhamos para lares responsáveis. A maior parte das denúncias vem da internet. Os casos nos colocam frente ao lado mais cruel do ser humano. Outra iniciativa é o Cão Amigo, na qual treinamos os animais para realizarem a chamada petterapia em hospitais e casas de repouso. Atualmente, atendemos três instituições, sendo dois lares de idosos e uma unidade médica de oncologia pediátrica. É muito gratificante! A presença dos cães nesses ambientes é uma distração positiva, que humaniza o espaço, traz de volta o lúdico e a leveza. Notamos isso nos sorrisos e nos olhos de todos os atendidos. 

Por fim, nosso mais novo projeto, realizado em parceria com a Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo, é pautado na parte de educação e controle populacional dos animais. Para isso, utilizamos o nosso Vetmóvel, a Clínica Veterinária Móvel do Mapaa, que leva mutirões de castração, além de manuais impressos e palestras para os locais mais carentes da capital paulista, onde o problema do abandono animal é ainda mais alarmante.

PARA AJUDAR: além de auxiliar no processo de adoção dos bichinhos resgatados, os interessados podem doar ração, remédios, dinheiro e outros itens à instituição. Se quiser ser paceiro ou voluntário, acesse: mapaa.org.br
ACOMPANHE AS NOVIDADES MAIS QUENTES DO MUNDO DOS FAMOSOS PELO INSTAGRAM TAMBÉM. CLIQUE AQUI