Máxima
Facebook MáximaTwitter MáximaInstagram MáximaGoogle News Máxima
Famosos » PARADA GAY

Equipe de Lexa é acusada de agressão em evento LGBT: ''Fomos humilhadas pela sua mãe''

A cantora se apresentou na 23º Parada do Orgulho LGBTQ+ neste domingo, 23

Máxima Digital Publicado em 24/06/2019, às 10h43 - Atualizado em 22/08/2019, às 01h40

Lexa
Lexa - Reprodução/Instagram

Neste domingo, 23, aconteceu em São Paulo a 23º Parada do Orgulho LGBTQ+.

Mas, o que era para ser só alegria, acabou virando muita confusão.

A equipe da cantora Lexa foi acusada de agressão durante o evento.

As integrantes do grupo 'Donas' se manifestaram nas redes da funkeira para relatar o ocorrido.

Segundo Leo Dias, um dos camarins do trio elétrico de uma rede de fast-food foi ocupado por Mel C, ex-spice girls e o outro seria dividido entre o time de Lexa e o trio Donas.

Em entrevista para o jornalista, a esposa de MC Guimê disse que após uma breve discussão, eles conversaram e concordaram em dividir o espaço.

Lexa usou seu Instagram para apoiar a causa LGBTQ+, mas minutos depois, um membro do 'Donas' detonou a artista:

“Viva o amor! Sempre estarei aqui para vocês e por vocês”.

Em resposta:

“Amor? Você fala uma coisa e faz outra. Sua equipe nos agrediu, estamos com as unhas machucadas, derrubaram uma de nós, fomos humilhadas pela sua mãe. Temos vídeo mostrando como sua equipe se comportou contra nós e nosso empresário. Não é legal dizer que estamos procurando mídia, onde está o amor que você diz pregar?”.

Lexa ainda não se manifestou.

ESCLARECIMENTO OFICIAL

Leia na íntegra a nota oficial enviada pela assessoria da cantora:

 

"Sobre a suposta confusão na Parada LGBT de São Paulo, Lexa explica que em nenhum momento se opôs em compartilhar o camarim com o grupo Donas.  Quando a cantora chegou , ela, no local, abraçou o grupo e sua equipe.

Vale destacar que Lexa já cantou em diversas paradas LGBTs pelo Brasil, muitas vezes compartilhando camarins muito menores do que o do trio elétrico em que ela se apresentou na Parada de São Paulo.

Ainda assim, as equipes de Lexa e do trio Donas tiveram uma discussão por espaço, já que os convidados das mesmas não puderam entrar. Lexa se levantou e pediu: 'Gente, vamos nos acalmar. Respeitem minha equipe e eu respeito a de vocês, e todos ficaremos felizes aqui. Vamos todos beber e nos divertir juntos. Parecia que havia ficado tudo acertado entre as partes.

Após o término do show, mostraram que informações distorcidas tinham sido passadas para a impressa.

Foi quando Darlin Ferrattry, mãe e empresária de Lexa, perguntou quem havia propagado o fato. O grupo Donas começou a gravar a pequena discussão que se formou por causa de uma nota deturpada. Então, Darlin disse: 'Vamos gravar um vídeo falando a verdade então, que não tem confusão alguma'. Lexa também ficou chateada já que havia tratado todos bem.

"Aí elas não quiseram gravar vídeo. Vi maldade. Minha mãe ficou muito alterada, começou a falar da má índole, que não tinha necessidade. Surreal. Caçando mídia", completa Lexa.

Dois funcionários de Lexa se machucaram no incidente. Como o camarim era muito pequeno quem tentou apartar a confusão acabam se machucando.

A equipe de Donas mandou a nota do desentendimento para diversos veículos de comunicação. Sobre isto, Lexa lamenta profundamente: "Criar mídia entre mulheres brigando é triste e vergonhoso. As meninas são lindas e não precisam disto. Este tipo de notícia não agrega em nada ao artista. E o pior, que sendo uma mentira, é  lamentável". 

A cantora também lembra que o intuito de um artista em apresentações em Paradas LGBTs é, ou pelo menos deveria, ajudar na luta por respeito e tolerância com os LGBTs, e não ter seu nome reverberado em veículos de comunicação".

ACOMPANHE AS NOVIDADES MAIS QUENTES DO MUNDO DOS FAMOSOS PELO INSTAGRAM TAMBÉM. CLIQUE AQUI