Máxima
Facebook MáximaTwitter MáximaInstagram MáximaGoogle News Máxima
Famosos » Educação

Marina Ruy Barbosa critica grade curricular nas escolas brasileiras: "Tinha que ser repensado urgente"

Em seu Twitter, a atriz global comentou sobre o modelo de ensino no Brasil

Máxima Digital Publicado em 20/05/2020, às 17h49

Marina Ruy Barbosa critica grade curricular nas escolas brasileiras
Marina Ruy Barbosa critica grade curricular nas escolas brasileiras - Instagram

Nesta quarta-feira, 20, o Inep, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, decidiu adiar aplicação do Enem 2020.

O pedido foi aceito depois de uma grande mobilização dos estudantes na internet pedindo o adiamento da prova devido à pandemia do coronavírus. A aplicação do exame deve ser adiada de 30 a 60 dias para as versões impressa e digital. Inscrição segue até a próxima sexta-feira, 22. 

Com isso, muitos famosos também se manifestaram pela causa dos futuros universitários.Marina Ruy Barbosa foi uma delas.

Nas suas redes sociais, a atriz escreveu diversas vezes pedindo para que a prova fosse remarcada. Nesta quarta-feira 20, ela voltou a falar sobre o assunto de educação, mas o seu foco foi outro. 

A ruiva decidiu tratar sobre a grade curricular das escolas brasileiras. "Acho que deveríamos estudar na escola que nem matemática e geografia: política e finanças.", comentou.

Rapidamente, seus seguidores concordaram com a proposta da global.

Um deles falou: "No ensino médio sim. Antes acho a gente não tem maturidade", ela respondeu: "Sim! Maravilhoso se tivéssemos essas matérias no ensino médio!".

"Concordo! Temos necessidade de educação financeira e política também. Há pessoas que não gostam de falar sobre "política" e é o assunto muito importante para todos, pois tudo envolve política.", escreveu outro. Marina comentou sobre o fato das pessoas não falarem sobre o assunto por falta de conhecimento: "Mas a questão é que pouca gente se sente confortável de falar porque não sabe REAL sobre né?".

Em seguida, ela alfinetou sobre o modelo de ensino adotado no Brasil: "Sei lá. O currículo escolar é meio retrógrado né? Vocês acham também?". Mais uma vez, seus seguidores concordaram com ela. "Já retiraram a obrigatoriedade da Filosofia e Sociologia no ensino médio....", falou uma. A medida foi aprovada em 2018 pelo governo Temer.

A esposa de Alexandra Negrão lamentou: "Sério? Acho meio errado (apesar de não ser ninguém expert no assunto pra dar pitaco), mas acho que filosofia e sociologia deixam a gente mais humanos.".

Ela também ponderou sobre a não existência de outras profissões no futuro: "Mas já parou pra pensar o quanto certas profissões não vão existir em um futuro próximo?!".

Marina, então, comentou que não teve acesso às matérias de ciências políticas e empreendedorismo no colégio, mas que nos últimos anos precisou ir atrás dos estudos.

"É como várias escolas particulares, elas têm filosofia e sociologia como matéria que fazem os serem humanos a pensarem..., mas infelizmente só algumas... e particulares!! Deveria ser OBRIGATÓRIO em todas as escolas..., mas como algumas pessoas dizem né...", escreveu um seguidor. 

"Isso tinha que ser repensado urgente", desabafou a atriz.

 

ACOMPANHE AS NOVIDADES MAIS QUENTES DO MUNDO DOS FAMOSOS PELO INSTAGRAM TAMBÉM. CLIQUE AQUI