Máxima
Facebook MáximaTwitter MáximaInstagram Máxima
Famosos » Perda

Viúva de Mr. Catra, Silvia Catra relembra última semana de vida do cantor: ''Ele surtou''

A viúva do cantor Mr. Catra, Silvia Regina relembrou a morte do ex-marido e contou detalhes sobre a última semana de vida do cantor

Máxima Digital Publicado em 19/11/2019, às 07h04 - Atualizado às 15h12

Silvia e Mr. Catra
Silvia e Mr. Catra - Instagram

Uma das dores mais fortes que podemos sentir na vida, é perder quem amamos. Silvia Catra passou por isso no ano passado ao ter que lidar com a morte do marido, o funkeiro Mr Catra. 

Durante uma entrevista dada à Luciana Gimenez no programa 'SuperPop', a viúva comentou da falta que o ex-marido faz e contou um pouco da relação dos dois: "Ele era o provedor da casa. Tivemos que adaptar, eu não trabalhava, hoje trabalho. Eu já conhecia ele só no olhar. Ele me pediu perdão por tudo o que fez, disse que se Deus desse uma oportunidade, faria diferente. Por mais que eu tenha mente aberta, para qualquer outra mulher traz sofrimento", se referiu ao fato conhecido pelo cantor de ter várias amantes.

Silvia também relembrou a última semana de vida de Mr Catra: "Na última semana ele surtou, começou a tirar os tubos e querer ir para casa. Quando o médico veio me dizer que ele estava morrendo, eu tive um surto. O médico disse: ‘Ele foi muito forte. Para a gente, eram 6 meses de vida, ele durou quase 3 anos'". Eita!

HOMENAGEM DE 1 ANO

Silvia Catra, uma das esposas do cantor Wagner Domingues Costa, conhecido artisticamente como Mr. Castra, usou as redes sociais para fazer um desabafo sobre a morte do artista, que completou um ano. 

No texto, publicado no Instagram oficial do cantor, Silvia falou sobre os últimos dias que passou ao lado do amado: “Toda vez que sonho, só me vem as imagens dos últimos 3 meses que passamos juntos e foram barra… Levei meu marido para o hospital igual a um touro e vi ele definhar em vida na procura inconstante de uma cura”, começou ela na legenda da publicação.

Em seguida, falou sobre as dificuldades que passou ao lado do marido durante o tratamento da doença: “Nada mais importava para mim, brigas, traições, mágoas, era muito pequeno na frente do que significa cura para a vida. A única coisa que eu queria era que ele acorda-se sem dor e com um bom humor. Pedia a Deus em todas as horas que o intestino voltasse a funcionar”