Máxima
Facebook MáximaTwitter MáximaInstagram MáximaGoogle News Máxima
LGBT » História de vida

No Mês do Orgulho LGBTQIA+, Bianca reitera a sua bissexualidade: “É o que eu sou”

Cantora usa da própria visibilidade para levantar as bandeiras das causas que acredita, tanto na música quanto em suas falas

Máxima Digital Publicado em 24/06/2021, às 15h02

No Mês do Orgulho LGBTQIA+, Bianca reitera a sua bissexualidade
No Mês do Orgulho LGBTQIA+, Bianca reitera a sua bissexualidade - Márcio Farias

Bianca reconhece que ainda é cedo para ser considerada uma voz ativa da comunidade LGBTQIA+, mas a cantora sabe da necessidade e importância de haver representatividade na causa e não tem qualquer problema em falar abertamente sobre a própria sexualidade.

"Eu defendo muito a bandeira LGBTQIA+, porque é o que eu sou. Eu sou bissexual e não tenho nenhum problema em falar sobre isso", disse Bianca. 

A cantora já reafirmou publicamente a sua orientação sexual e explica o motivo para tal declaração: "Existem muitos jovens aí que, como eu, passam por muito preconceito, tanto dentro de casa, como fora dela. Já passei muito por isso. Sei que não tenho tanta voz ainda nesta bandeira, mas tudo o que quero reforçar às pessoas que me acompanham é que nós podemos ser quem quisermos ser. Essa é quem sou e como sou. Quero ser totalmente transparente com meu público e tudo o que puder fazer para defender essa causa, eu vou!".

A causa LGBTQIA+ não é a única bandeira levantada por Bianca. Aos 20 anos, a artista também apoia a força do movimento para o empoderamento feminino, assunto bastante presente em suas músicas.

Como uma mulher vivendo e trabalhando no universo do funk, ela ocupa cada dia mais um espaço que é conhecido por ser majoritariamente masculino e machista.

"Eu escrevo muito sobre esse assunto nas minhas músicas, porque eu acho que as mulheres têm que ter espaço de fala. É preciso haver igualdade. É assim que eu quero inspirar as minhas fãs", afirmou a cantora.

Ela também faz um paralelo entre as lutas da comunidade LGBTQIA+ e das mulheres: “Somos livres para ser e fazer o que a gente quiser. Podemos cantar e falar sobre os nossos desejos, sejam eles por homens, mulheres ou os dois, como no meu caso. A mulher empoderada sabe muito bem quem ela é, do que é capaz e, principalmente, se ama dessa forma.”.

No ano passado, Bianca foi a única brasileira indicada na lista das “20 Artistas Latinas para Descobrir Antes de 2020 Acabar” da Billboard, o maior e mais importante ranking especializado em música do mundo.

Dona do sucesso “Tudo no Sigilo”, a cantora também está entre as “10 Artistas Solo Mais Ouvidas do Spotify Brasil”, ao lado de gigantes como Anitta, Ludmilla e Luísa Sonza. Na próxima sexta-feira, 25 de junho, será lançada a música “Rei do Gado”, do trio HITMAKER com ThiaguinhoMT e participação de Bianca. 

ACOMPANHE AS NOVIDADES MAIS QUENTES DO MUNDO DOS FAMOSOS PELO INSTAGRAM TAMBÉM. CLIQUE AQUI