Máxima
Facebook MáximaTwitter MáximaInstagram MáximaGoogle News Máxima
Famosos / Famosos

Promotora diz que Marilene Saade, esposa de Stenio Garcia, cometeu crime de menosprezo e humilhação

Eliana Passarelli afirma que a mulher infringiu o Estatuto do Idoso ao interromper o ator bruscamente durante uma entrevista

Máxima Digital Publicado em 15/07/2022, às 13h40

Promotora  diz que Marilene Saade, esposa de Stenio Garcia, cometeu crime de menospreso e humilhação - Instagram
Promotora diz que Marilene Saade, esposa de Stenio Garcia, cometeu crime de menospreso e humilhação - Instagram

A promotora de Justiça Público do Estado de São Paulo, Eliana Passarelli, afirmou que Marilene Saade, de 54 anos e esposa de Stenio Garcia, de 90 anos, cometeu crime ao menosprezar e humilhar um idoso. Ela tentou interromper o ator quanto ele estava dando uma entrevista ao programa A Tarde É Sua, da Rede Tv.

O momento aconteceu durante o lançamento de um livro no Rio de Janeiro, na última terça-feira, 12, quando Mari interrompeu o bate-papo sem pedir licença ao repórter. Logo depois ela criticou o marido por não estar usando máscara durante a conversa e tentou colocar de uma forma brusca.

Visivelmente desconfortável com a situação o ator chegou a pedir socorro enquanto a mulher tentou explicar o porquê ele deveria usar a máscara: "Não pode pegar coronavírus, você não pegou até agora.".

O repórter do programa até tentou acalmar a situação mas Marilene o interrompeu se afastando: "Não dá, desculpa.".

Após a repercussão, a promotora confirmou que a mulher cometeu um crime ao infrigir o Estatuto do Idoso:  "No caso do Stenio Garcia houve um crime, sim. É um crime mais grave do que seria uma injúria, é o crime de menosprezar o idoso, é um crime previsto no Estatuto do Idoso.".

"A pena vai de um a três anos de reclusão, não é nem detenção. E ali, quando ela (Marilene Saade) tapou a boca dele e tudo mais, não é que ela faltou com o absoluto respeito em relação a ele. Ela conseguiu provocar um crime de humilhação ao idoso.", continuou.

"Esse crime está previsto no artigo 96 do Estatuto do Idoso. É um crime que se processa automaticamente, independe da vontade do Stenio. A gente até entende a comoção, as pessoas revoltadas, mas ela deveria ter pensado antes de fazer.", finalizou.

ACOMPANHE AS NOVIDADES MAIS QUENTES DO MUNDO DOS FAMOSOS PELO INSTAGRAM TAMBÉM. CLIQUE AQUI