Máxima
Facebook MáximaTwitter MáximaInstagram MáximaGoogle News Máxima
Na TV » Big Brother Brasil

BBB20: Babu Santana dá "aulão" sobre racismo estrutural, história e escravidão

Em conversa com as sisters, o artista explicou a origem do termo "negro" e foi aplaudido

Máxima Digital Publicado em 01/04/2020, às 21h17

Babu Santana deu "aulão" sobre racismo estrutural e história para participantes do reality
Babu Santana deu "aulão" sobre racismo estrutural e história para participantes do reality - Globo

O Big Brother Brasil 20 já mostrou que não é apenas para o entretenimento do público brasileiro. Nesta vigésima edição, o programa apresentou diversas discussões sobre machismo, feminismo, questões de cotas e racismo. 

Desta vez, Babu Santana, único homem dentro do Big Brother Brasil 20 após a eliminação de Felipe Prior na última terça-feira, 31, decidiu aproveitar a tarde de quarta-feira, 1, para conversar com as sisters sobre um assunto que na pele: o racismo.

Tudo começou quando Rafa Kalimann comentou sobre o seu trabalho missionário no continente africano. Com isso, o ator começou a discursar sobre o assunto e história. O conhecimento avançado do artista deixou as confinadas de queixo caído

"Eles viram aquele conflito ali e começaram a comprar os prisioneiros de outros. Aí começou essa ideia de inferioridade devido à cor da pele, quantidade de dinheiro. Deve ter saído vários barcos pra chegar cinco aqui. Ninguém queria se arriscar, sacou? Eles pegavam as zonas de conflitos, muitas vezes estava tendo combate entre eles, com tecnologias novas, pólvora, pegava a galera brigando e escravizava", contou o brother.

Em seguida, ele explicou um pouco sobre os conflitos que atingiram o continente africano: "Quando começaram a encontrar reis e rainhas lá, com ouro, pedras. Foi o decreto da falência da África, todo mundo começou a ver que tinha muita riqueza mineral lá. Aí os ingleses começaram a entrar e aproveitaram todo o histórico de guerra que tinham no mediterrâneo". 

A 'aula' de Babu não parou por aí. Durante o papo, o carioca falou sobre o termo "negro" e comentou que não gosta do uso da palavra: "Pessoas de pele preta não eram chamadas de negro, eram mouros, africanos, qualquer coisa. Negro vem de 'nigro', do grego, que significa inimigo. Por isso que eu renego esse nome. Se você pegar no dicionário português, está escrito: 'Que não remete luz, sinistro'. Não tem uma atribuição positiva para essa palavra".

Manu Gavassi questinou sobre qual seria o termo correto: "Então qual o certo?". "Para mim, preto", respondeu Babu. Thelma concordou. E acrescentou: "Como falam os americanos: 'I'm black man' - homem preto, em inglês. Em lugar nenhum do mundo um homem da pele preta é chamado de negro...Só aqui no Brasil, porque já condicionam essa palavra ao homem de pele preta".

Durante o bate o papo, Ivy falou: "Engraçado, eu acho, pra mim preto soa... falta de respeito". E Thelma rebateu: "É a cor, igual amarelo. É a cor. É o certo". 

Logo depois, ele adicionou outra informação a conversa:"A palavra 'escravo' é uma tradução de prisioneiro. Ninguém na África aceita ser chamado de negro porque, pra religiões matrizes africanas, a palavra é poder. Então, quando você perpetua essa palavra, você está perpetuando essa maldição que foram jogadas sobre nossos antepassados", explicou ao contar que um amigo nigeriano que o alertou sobre isso". 

Depois que o assunto chegou ao fim e o brother decidiu sair da cozinha, Babu foi aplaudido pelas sisters. 

Confira o vídeo: