Máxima
Facebook MáximaTwitter MáximaInstagram MáximaGoogle News Máxima

15 lições do esporte

Amizade, respeito, responsabilidade, cooperação, superação. Esses e outros valores adquiridos pelos atletas são capazes de transformar a gente — e o mundo — para melhor!

Texto: Carmen Cagnoni Publicado em 10/08/2016, às 08h00 - Atualizado em 22/08/2019, às 01h40

15 lições do esporte
15 lições do esporte - Getty Images
CRIAR ESTRATÉGIAS
Listar um plano de ação é importante para realizar uma boa prova. Assim, o atleta tem de saber a hora certa de descansar, se alimentar e acelerar o treino, certo? Pois é importante ser hábil no momento de montar a estratégia para alcançar o que se deseja, seja no âmbito pessoal ou profissional. Somente com uma visão completa dos caminhos possíveis se consegue atingir o objetivo.

ADOTAR ESPÍRITO DE EQUIPE
Aprender a administrar vaidades e entender que cada pessoa precisa dar o seu melhor em prol do todo é uma lição primorosa para vencer no esporte e na vida. Em casa, se todos colaborarem para a manutenção da ordem, será menos cansativa a arrumação. No trabalho, se cada um fizer a sua parte, a equipe toda sairá vencedora!

RECONHECER LIMITES
A análise ajuda a focar no que se tem de melhor. Conhecer as próprias limitações e fortalezas é fundamental para se tornar bom no que faz. Invista em seus pontos fortes e administre as suas fraquezas, assumindo-as e buscando resolvê-las.

TER OUSADIA
Desenvolver a audácia é essencial para um atleta que quer surpreender os adversários e vencer o jogo. Mas essa qualidade também é valorizada no mundo corporativo. Portanto, buscar novos planos e analisar a vida e os negócios sob outro prisma impede que a gente se acomode.

NÃO ABANDONAR O TREINO
Dedicar-se ao aprimoramento pessoal e profissional é importante sempre, mesmo quando se está numa fase em que a falta de reconhecimento impera. É exatamente nesse momento que a determinação deve falar mais alto, trabalhando duro para desenvolver os talentos.

APRENDER A PERDER
O nadador Cesar Cielo, 29 anos, ensinou a maior lição de humildade ao ficar fora das Olimpíadas Rio 2016. Único campeão olímpico da história da natação brasileira, ele provou que ter conquistado medalhas em competições importantes não o transformou num ser invencível. Ele declarou que a derrota faz parte da vida e que não vencemos todas. Que tal pensar nessa dica?

FORMAR LAÇOS
Luisa Borges e Duda Miccuci são atletas do nado sincronizado. “O esporte acaba nos ensinando a correr atrás dos sonhos, ser humildes e perceber que sempre é possível fazer melhor”, afirma Luisa, 19 anos. Para Duda, 20 anos, o esporte sempre lhe trouxe grandes presentes. A amizade foi o melhor deles. “Conheci amigas de verdade. Vivi experiências incríveis, pois a gente viaja muito e acaba interagindo com diferentes culturas e pessoas, e isso só acrescenta em minha vida. Além de tudo, creio que o esporte forma bons cidadãos.”

PERSEVERAR
Quem pratica esporte sabe a importância de se dedicar a várias horas de treino, estabelecer metas, cumprir regras. Tudo isso é necessário no mundo dos negócios e dos estudos também. Nem sempre é fácil seguir adiante, mas não desista! Tente todas as possibilidades viáveis até fazer o sonho acontecer.

LIDAR COM FALHAS E DERROTAS
Às vezes, o resultado não é o esperado — e batalhado. Entretanto, é sempre possível tirar uma lição válida da derrota, mudar alguma coisa no planejamento ou na execução e tentar de novo. Acredite: progredimos!

SER HUMILDE
Você vai perder muitas vezes na sua carreira profissional ou na vida pessoal — e também em outros aspectos da vida. Não vai gostar disso, mas precisa desenvolver a capacidade de reconhecer o mérito do adversário. Ao mesmo tempo deve entender que ser um campeão significa muito mais que chegar à frente. Implica ser humilde e um exemplo para os outros.

UNIR PESSOAS
O técnico da seleção brasileira de vôlei, Bernardinho, 56 anos, é um líder incrível. Para ele, o segredo de equipes campeãs está no fato de os jogadores se juntarem em torno de uma causa, levando a resultados favoráveis. Quanto maior a adesão em casa, na escola, no trabalho, na família, maiores serão as chances de sucesso. A união faz a força mesmo!

AMAR O QUE SE FAZ
Bernardinho também acredita que talento e determinação geram bons resultados. Contudo, para isso acontecer é preciso alto grau de motivação. De acordo com ele, a necessidade motiva pessoas, mas o amor pelo que se faz é igualmente um pilar sólido. Quando nos envolvemos com algo prazeroso, melhor será a performance e o fim.

BATALHAR PELOS OBJETIVOS
Alan Fonteles, 23 anos, é atleta paralímpico — campeão e recordista mundial em 100 e 200 metros e medalha de ouro nos 200 metros nas Paralimpíadas de Londres (2012). Ele começou aos 8 anos, em Belém (PA), com a vontade de ser rápido, de correr cada vez mais e ser o número 1. “Com o esporte, aprendi a assimilar e compartilhar as coisas da forma certa. Entendi que tenho que batalhar todos os dias por meus objetivos, porque nada vem de graça. O esporte me proporciona a oportunidade e a responsabilidade de representar o meu país (e é bom para a saúde!)”, defende.

AUMENTAR A AUTOESTIMA
Na prática, ao se exercitar, corpo e mente mudam. A silhueta ganha novos contornos, os músculos ficam mais definidos. Consequentemente, a gente se sente mais bonita e segura para conquistar o mundo. Escolha a modalidade que mais a atrai e comece a solidificar a sua autoimagem.

SAIR DA ZONA DE CONFORTO
É preciso trabalhar duro para conquistar sonhos. Nada cai do céu direto em nosso colo. Vá ao trabalho com determinação, foco e persistência. Não desista no primeiro obstáculo. Lute até o último minuto.
ACOMPANHE AS NOVIDADES MAIS QUENTES DO MUNDO DOS FAMOSOS PELO INSTAGRAM TAMBÉM. CLIQUE AQUI