Máxima
Facebook MáximaTwitter MáximaInstagram MáximaGoogle News Máxima
Comportamento » Black is King

Afrofuturismo: Conheça o movimento que inspirou 'Black is King', lançamento de Beyoncé

O movimento existe há algumas décadas e tem ganhado força nos últimos anos, com lançamentos como 'Pantera Negra'

Letícia Couto Publicado em 06/08/2020, às 10h29

Black Is King foi lançado em 31 de julho no Disney+
Black Is King foi lançado em 31 de julho no Disney+ - Divulgação

Você já assistiu algum filme ou série sobre ficção cientifica? Possivelmente sim, mas se a resposta for não, te explicamos o que é. A ficção cientifica é um gênero que utiliza a ciência e tecnologia como base, relacionando com o futuro.

Mas, nessas produções, são encontrados pessoas negras vivendo no futuro? 

Foi assim que nasceu o Afrofuturismo, como uma forma de imaginar um futuro onde negros sobreviveram à falta de oportunidades, e principalmente, à violência policial e ao racismo estrutural. O movimento existe há algumas décadas e tem ganhado força nos últimos anos.

Para o crítico cultural americano, Mark Dery, o movimento "dá importância a uma questão inquietante: Pode uma comunidade que teve seu passado apagado, e que teve suas energias sugadas pela procura de suas raízes históricas, imaginar futuros possíveis?".

Uma produção perfeita para exemplificar o que é Afrofuturismo, é o filme Pantera Negra (2018), que mistura ancestralidade africana e a tecnologia. 

+++Leia Mais: Black is King: Beyoncé lança trailer de novo filme e leva internet à loucura

Black Is King - Divulgação/Disney+

 

Em Black is King, álbum visual lançado na plataforma americana Disney+ por Beyoncé em 31 de julho deste ano, a cantora recontou a história do Rei Leão reposicionando artistas negros como  protagonistas do longa. O lançamento explora o movimento em seus figurinos e dança, que mistura coreografias robóticas à cultura tribais.  O feminismo não poderia ficar de fora da produção, as canções Brown Skin Girl e My Power falam sobre o empoderamento feminino.

Diversos artistas brasileiros usaram suas redes sociais para elogiar o trabalho de Beyoncé e falaram sobre a importância de sua arte. 

Jessica Ellen, atriz de Amor de Mãe, compartilhou em seu Instagram uma foto da cantora americana e declarou: "Sonho em poder te encontrar pessoalmente, não só para dizer o quanto você é importante para mim, o quanto sou sua fã, mas para dizer também o quanto sua arte, suas escolhas, seu ponto de vista, a defesa das suas narrativas são fundamentais para toda uma POPULAÇÃO".

"Como não se arrepiar com essa expressão de poder e feminilidade negra? O #BlackIsKing está entre nós", escreveu Taís Araújo.

+++Leia Mais: Taís Araújo fala sobre a trajetória de Carolina de Jesus e emociona os fãs: "O Brasil não é um país justo"

Para saber mais sobre o assunto, a Máxima Digital indica o podcast Afrofuturo, disponível no Spotify e criado por Morena Mariah, que também é responsável pelo Instagram @faleafrofuturo. Em seu twitter pessoal, ela falou da importância do projeto de Beyoncé e prometeu um episódio sobre o filme.

 

 

ACOMPANHE AS NOVIDADES MAIS QUENTES DO MUNDO DOS FAMOSOS PELO INSTAGRAM TAMBÉM. CLIQUE AQUI