Máxima
Facebook MáximaTwitter MáximaInstagram MáximaGoogle News Máxima
Coronavírus » QUARENTENA

Preta Gil abre o coração e dá depoimento emocionante sobre a contração do coronavírus

A cantora contou como foi durante a doença e o que mudou depois que ficou curada

Máxima Digital Publicado em 02/04/2020, às 08h34

Preta Gil fala o que mudou após se curar do COVID-19
Preta Gil fala o que mudou após se curar do COVID-19 - Instagram

Preta Gil foi uma das famosas que contraíram o COVID-19, o novo coronavírus. A cantora se apresentou no casamento da irmã de Gabriela Pugliesi, Marcella Minelli, que aconteceu no início de março, onde um dos convidados havia acabado de chegar da Itália, trazendo o vírus. 

As irmãs também acabaram infectadas pela doença, mas estão bem. Preta foi curada na semana passada, e em uma recente entrevista, abriu o coração e falou como foi o processo de cura e o que mudou em sua vida após ter ficado isolada para não transmitir o coronavírus à outras pessoas.

”Vamos amar uns aos outros, ter menos ódio no coração… Isso aqui é uma passagem, mas enquanto estivermos aqui, vamos fazer dessa existência algo positivo, de muito amor, troca e energia boa. Dá tempo de sermos bons ainda. Você que está cheio de ódio, vem que tem gente aqui querendo te iluminar”, iniciou ela.

Ela, que é mãe de Francisco, de 25 anos, revelou que chorava toda a vez que falava com ele no celular:

”Ao mesmo tempo em que via o Francisco cantar e chorava, desmontava, era muito necessário, a gente não precisa ser forte o tempo todo, a gente tem que ser positiva o tempo todo, ser negativo atrapalha. Me permitia chorar porque a dor é por todos nós, quando via amigos meus não levando a sério a doença me destroçava, quando via pessoas morrendo também. Quando eu via meu filho cantando me permitia chorar e foi bom também’‘, disse.

Por fim, a filha de Gilberto Gil contou como passou os dias durante a doença:

“Não tomei nenhum antibiótico, nada, só tomei remédio para dor de cabeça e dor no corpo. A dor de cabeça era muito grande, meu olho ficou inchado, fazia compressa para dor de ouvido, melhorava, me ajudava, mas só fui ficando boa depois do décimo dia. Fiz um grupo no WhatsApp de amigas com coronavírus. Melhora, mas pode ter uma piora. Isso não significa que ainda esteja com o vírus. O vírus entra e passa como um furacão no nosso organismo e vai em alguns pilares – respiratóio, nervoso, renal e imunológico. O vírus passa e depois muita gente ainda fica com sintomas e se sentindo mal, com cada pessoa é de um jeito diferente", concluiu.