Máxima
Facebook MáximaTwitter MáximaInstagram MáximaGoogle News Máxima
Famosos » Luto

Namorada de Rafael Miguel lamenta morte do ator: "Queria voltar no tempo e abraça-los"

Isabela Tibcherani afirmou que tem medo de encontrar seu pai, Paulo Cupertino

Máxima Digital Publicado em 09/06/2020, às 18h08

Isabela Tibcherani, namorada de Rafael Miguel lamenta morte do ator
Isabela Tibcherani, namorada de Rafael Miguel lamenta morte do ator - Instagram

Isabela Tibcherani, namorada de Rafael Miguel, ator assassinado aos 22 anos de idade em 9 de junho do ano passado, falou sobre seus sentimentos um ano após a morte dele e dos pais do garoto, João Alcisio e Miriam Selma. Eles foram assassinados pelo pai de Isabela, Paulo Cupertino.

No Instagram, Isabela desabafou sobre o último ano de sua vida: "Estou exausta. Sabia que esse dia chegaria, mas não esperava não me sentir capaz de passar por ele. 1 ano de muita confusão mental, tentativas diárias de entender o que aconteceu com a minha vida e o porquê, mas, até hoje, nada. Eu não esperava vir até aqui falar mas, sinto que é necessário dizer o quão cansada emocionalmente eu estou, tanto que se torna físico, gera desânimo, desesperança. Nunca quis nada disso e me questiono, até hoje, o porquê de coisas ruins acontecerem, diariamente, com pessoas boas e os reais culpados continuarem impunes".

Emocionada, a jovem pede desculpas por seus sentimentos diante da dor:"Eu não tenho muito a dizer, só queria chorar, chorar muito. Sendo sincera, sendo humana, só posso expressar o quanto queria voltar no tempo e abraça-los, não sentir mais esse aperto. A vida não é a mesma e vivo com essa constante necessidade de me adaptar ao ambiente, me acostumar com a estranheza de ser obrigada a viver normalmente, quando por dentro tudo ainda é caos. Desculpem, mas, não sei ser tão forte quanto esperam que eu seja".

Ela deu uma entrevista ao Balanço Geral, da Record TV, em que falou sobre o fato de seu pai seguir foragido. "No momento, não estou bem diante de toda essa recapitulação. Os primeiros meses foram difíceis, xingamentos e linchamentos psicólogicos de gente que não me conhecia. Hoje, tenho acompanhamento psicológico e uma rede de apoio bacana", confessou.

 

Isabela, então, contou que seu maior desejo é o mesmo desde que o crime ocorreu. "Quero justiça", disse a moça, que se mudou de casa e tem o novo endereço mantido em segredo por precaução. 

Segundo a polícia, no mês de maio, quando a mãe de Cupertino morreu, foram feitas buscas por ele no cemitério, acreditando que ele pudesse estar presente na cerimônia de despedida, o que não aconteceu. Isabela afirmou que o temor a acompanha em situações cotidianas. "Tenho medo de andar na rua e encontrar com ele. É uma possibilidade difícil, mas não deixa de ser possível."

 

 

ACOMPANHE AS NOVIDADES MAIS QUENTES DO MUNDO DOS FAMOSOS PELO INSTAGRAM TAMBÉM. CLIQUE AQUI