Máxima
Facebook MáximaTwitter MáximaInstagram MáximaGoogle News Máxima
Coronavírus » Coronavírus

Em meio à pandemia, William Bonner faz alerta no 'JN' sobre descaso com mortes por coronavírus

Ao vivo, o apresentador do 'Jornal Nacional' falou sobre o aumento do número de mortos por causa da COVID-19

Máxima Digital Publicado em 07/05/2020, às 16h44

Em meio à pandemia, William Bonner faz alerta no 'JN' sobre descaso com mortes por coronavírus:
Em meio à pandemia, William Bonner faz alerta no 'JN' sobre descaso com mortes por coronavírus: - Globo

O clássico "boa noite" do Jornal Nacional mudou desde que a pandemia do coronavírus atingiu o Brasil. A formalidade, que sempre fez parte da identidade do programa noticioso, deu lugar para outas falas.

Em meio à pandemia, William Bonner mostrou o seu lado mais pessoal. Nos últimos dias, ele já havia demonstrado emoção com reportagens contabilizando os mortos no Brasil e no mundo devido ao coronavírus. 

Desta vez, o apresentador se tornou um dos assuntos mais comentados na noite desta quarta-feira, 6, no Twitter, por conta de seu posicionamento no  programa ao anunciar o crescimento dos números de mortes por conta da COVID-19.

"Você já nem deve lembrar, mas, na quinta passada, eram 5.901. Os números vão aumentando desse jeito, cada vez mais rápido, vão dando saltos. E vai todo mundo se acostumando", disse o jornalista.

Para exemplificar os números, o editor-geral comparou a situação atual com acontecimentos trágicos do passado que tiveram muitas vítimas. "As pessoas levam um baque: morreram mais de 250 pessoas em Brumadinho. É uma tragédia. Nos Estados Unidos, em 2001, morreram quase 3 mil nos atentados de 11 de setembro. Três mil assim, de repente. Mas quando as mortes vão se acumulando ao longo de dias e de semanas, como acontece agora na pandemia, esse baque se dilui", argumentou William.

Bonner adicionou: "Eram vidas de pessoas amadas por outras pessoas, pais, filhos, irmãos, amigos e conhecidos. O luto dessas tantas famílias vai ficando só para elas, porque as outras pessoas já não tem nem como refletir sobre a gravidade dessas mortes todas".

Por fim, o global encerrou indicando que a morte de famosos ocasiona uma reflexão maior. "Hoje são 8.500, amanhã a gente não sabe. Quando é assim, o baque só acontece quando quem morre é um parente, um amigo, um vizinho ou uma pessoa famosa", afirmou o marido de Natasha Dantas.

Confira o vídeo completo:

O pronunciamento repercutiu na web e alguns internautas se mostraram emocionados com as palavras do âncora da Globo.

 

ACOMPANHE AS NOVIDADES MAIS QUENTES DO MUNDO DOS FAMOSOS PELO INSTAGRAM TAMBÉM. CLIQUE AQUI