Máxima
Facebook MáximaTwitter MáximaInstagram Máxima
Comportamento » Truque de mestre

5 dicas para fazer a sua própria horta caseira e usar ingredientes fresquinhos na cozinha

A agroecologista e professora do Namu Cursos, Alessandra Nahra, ensinou todas as dicas!

Marina Scherer Publicado em 15/03/2019, às 13h27 - Atualizado em 22/08/2019, às 01h40

Hortas Caseiras
Hortas Caseiras - Divulgação

É especial poder colher o manjericão direto do pé para fazer um molho de tomate, ou até mesmo pegar folhas fresquinhas de hortelã para bater com um suco de abacaxi, não é mesmo? E quer saber? É super fácil transformar um cantinho da sua casa em uma horta para cultivar todas as suas plantinhas preferidas!

A agroecologista e professora do Namu Cursos, Alessandra Nahra, ensinou todas as dicas!

1º Passo: Veja onde há luz natural

Segundo Alessandra, o primeiro passo é encontrar um local onde haja bastante luz, “pode ser uma laje da casa, um quintal, uma varanda ou até mesmo o parapeito de uma janela, mas é importante ser um local que você passe todos os dias, para que consiga sempre ver a horta”, diz.

2º Passo: Use recipientes para fazer canteiros

Um dos pontos a serem ressaltados em uma horta caseira é que não precisar ter terra no chão. “É possível usar praticamente qualquer recipiente: caixote de feira, baldes plásticos e caixas de isopor. Até gavetas de madeira podem virar canteiros”, explica a professora.

3º Passo: Encontre a espécie mais adequada para plantar

Para Alessandra, é preciso utilizar o bom senso na hora de escolher o que plantar. “Não adianta plantar agrião se você ou ninguém da sua casa come este vegetal”. Em adicional, é importante levar em conta a geografia do espaço que se tem disponível para a seleção. “Plantas como hortaliças, temperos e aromáticas exigem pelo menos 5 horas de sol direto por dia. Ou seja, é preciso de um espaço que receba luz mais constante”, esclarece. Mas não desanime se sua casa não recebe tanta luz! “Pesquise espécies mais resistentes e experimente”, diz a professora.

4º Passo: Sempre cubra o solo com matéria orgânica

Ele precisa estar sempre coberto com palha, folhas secas e restos de poda. “Aquele que fica exposto perde a umidade. Além disso, a ação bactericida do sol atrapalha os microrganismos, responsáveis por tornar o solo rico em nutrientes”, revela Alessandra

5º Passo: Adube e regue com regularidade

Este é um passo muito importante para manter a planta bem nutrida. “A cada 20 dias a terra precisa ser revestida com composto orgânico, humus de minhoca ou bokashi”, lembra a agroecologista. Ela ressalta ainda que é preciso regar a planta todos os dias. “É importante, porém, ter cuidado para não exagerar nas doses de água”, finaliza.

Sobre Alessanda Nahra

É professora da Escola de Botânica, em São Paulo. Viaja para fazer cursos, conhecer cultivos e pessoas que plantam e se mete em hortas comunitárias pelo mundo afora. Em 2017, visitou quatro países da América Latina (México, Guatemala, Cuba, Colômbia) pesquisando e escrevendo sobre projetos de agricultura urbana e permacultura. Foi convidada para palestrar sobre temas como agricultura urbana (Cuba, dezembro de 2016; Durango, México, julho de 2017).